/Instituto Brasil 200 no Ceará são convidados a participar do programa Pátria Voluntária e se reúnem com primeira-dama Michelle Bolsonaro

Instituto Brasil 200 no Ceará são convidados a participar do programa Pátria Voluntária e se reúnem com primeira-dama Michelle Bolsonaro

Representantes do Instituto Brasil 200 no Ceará participaram de reunião virtual, com a primeira-dama Michelle Bolsonaro, após receberem o convite da ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, para fazerem parte do programa federal Pátria Voluntária. O encontro visou o alinhamento de detalhes da parceria e aconteceu na última terça-feira (26/05).

O programa, lançado em julho de 2019, é coordenado pela Casa Civil e incentiva o voluntariado e a participação dos cidadãos na promoção de práticas sustentáveis, culturais e educacionais voltadas para a população mais vulnerável. A ação é conduzida por um Conselho, presidido pela primeira-dama, Michelle Bolsonaro, e composto por integrantes do governo e da sociedade civil.

Por sua vez, o Instituto Brasil 200 se trata de uma associação civil sem fins lucrativos e sem vinculação político-partidária, com sede em São Paulo e representação em todos os estados da federação. É formado por empresários, formadores de opinião e representantes da sociedade em geral que defendem uma economia de mercado liberal. No Ceará, o núcleo é coordenado pelo advogado e empresário Rodrigo Nóbrega. O convite para o grupo se deu após Damares Alves ter conhecimento da série de mobilizações realizadas pelo Instituto para ajudar a população que vive nas ruas de todo o País, desde o início da pandemia.

Na ocasião, Rodrigo defendeu a importância da atualização e da transparência dos dados do último censo sobre a população em situação de rua da capital cearense, que é de 2014, para que o próprio poder público e as instituições do terceiro setor saibam a atual situação das pessoas que vivem em condições de vulnerabilidade e para que se trace uma análise correta a fim de reinseri-las na sociedade através do mercado de trabalho.

Comente com Facebook