/Palavrões como regra: ” vende essa porra” diz Paulo Guedes sobre o Banco do Brasil

Palavrões como regra: ” vende essa porra” diz Paulo Guedes sobre o Banco do Brasil

Na reunião ministerial do presidente Jair Bolsonaro do dia 22 de abril, o ministro da Economia, Paulo Guedes, defendeu a privatização do Banco do Brasil. O ministro destacou que embora o banco tenha um liberal a frente, Rubem Novaes, o governo “não consegue fazer nada” lá. Foi neste momento que o ministro soltou a pérola: “Tem que vender essa porra logo”, disse Guedes, no encontro.

O economista também recorreu a palavrões ao falar sobre como a legalização do jogo pode ajudar o turismo. “Aquilo não atrapalha ninguém. Deixa cada um se foder. do jeito que quiser. Principalmente se o cara é maior, vacinado e bilionário.”

Para Guedes, o Banco do Brasil “não é tatu nem cobra, porque ele não é privado, nem público”. “Se for apertar o Rubem, coitado. Ele é super liberal, mas se apertar ele e falar: ‘Bota o juro baixo’, ele: ‘Não posso, senão a turma, os privados, meus minoritários, me apertam’. Aí se falar assim: “bota o juro alto”, ele: ‘não posso, porque senão o governo me aperta’. O Banco do Brasil é um caso pronto de privatização”, afirmou o ministro.

Comente com Facebook