/Três ministros, seis delegados e uma deputada federal irão depor no caso que investiga interferência de Bolsonaro na PF

Três ministros, seis delegados e uma deputada federal irão depor no caso que investiga interferência de Bolsonaro na PF

Esta semana começa uma série de depoimentos que irão investigar se houve ingerência do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na troca do diretor-geral da Polícia Federal denunciado pelo ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro. Três ministros de Estado, seis delegados e uma deputada federal devem prestar depoimento no inquérito que investiga a veracidade das acusações do ex-juiz da Lava Jato, contra o chefe do Executivo.

Também nesta semana a PGR (Procuradoria-Geral da República) deve concluir se irá denunciar o presidente Jair Bolsonaro por corrupção passiva privilegiada, obstrução de Justiça e advocacia administrativa por tentar interferir na autonomia da Polícia Federal.

Além disso, o ministro Celso de Mello, do STF (Supremo Tribunal Federal), pode decidir nos próximos dias sobre a publicidade do vídeo da reunião ministerial em que Bolsonaro teria ameaçado Moro de demissão caso não trocasse o diretor-geral da PF.

Nesta investigação, Bolsonaro poderá ser denunciado pela PGR e, se a Câmara aprovar o prosseguimento das investigações, será afastado do cargo automaticamente por 180 dias.

Comente com Facebook