/Bolsonaro para Valeixo: “Quero um diretor-geral na PF com mais afinidade comigo”

Bolsonaro para Valeixo: “Quero um diretor-geral na PF com mais afinidade comigo”

O delegado Maurício Valeixo, ex-chefe da Polícia Federal, afirmou, durante o depoimento prestado na manhã desta segunda (11/05) na sede da corporação em Curitiba, que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) lhe disse que não tinha nada ‘contra a sua pessoa’, mas queria um diretor-geral com quem tivesse mais ‘afinidade’. A oitiva do homem de confiança do ex-ministro Sérgio Moro no inquérito sobre suposta interferência do presidente na PF teve início às 10h10 da manhã.

Por ser o pivô do pedido de demissão do ex-ministro Sérgio Moro do governo de Jair Bolsonaro, o depoimento de Valeixo ´era o mais aguardado e o mais importante desta investigação.

A exoneração de Valeixo do comando da PF foi publicada dias depois do aviso, na madrugada do último dia 24 de abril, com a assinatura do então ministro Sérgio Moro e a indicação de que a saída teria se dado ‘a pedido’. No entanto, ao anunciar sua demissão Moro frisou que não assinou a exoneração de seu homem de confiança e afirmou que o então diretor-geral não queria deixar o cargo.

Após a saída de Valeixo e Moro do governo, o presidente Jair Bolsonaro escolheu André Mendonça e Alexandre Ramagem para a pasta da Justiça e Segurança Pública e para a chefia da PF, respectivamente. No entanto, a nomeação de Ramagem, amigo da família Bolsonaro, foi barrada por decisão do ministro Alexandre de Moraes. A União acabou revogando o ato e nomeou Rolando Alexandre, braço direito de Ramagem na Abin, para a diretoria-geral da PF. Apesar da troca, o presidente segue insistindo em Ramagem.

Comente com Facebook