/Polarização política no Brasil chega a votação do BBB

Polarização política no Brasil chega a votação do BBB

A disputa que fez o Big Brother Brasil bater a marca de 1,5 bilhão de votos na última terça-feira (31/03), foi marcada pela polarização política nas redes sociais. Felipe Prior arquiteto criticado por suas falas machistas dentro do programa, ganhou apoio de Eduardo Bolsonaro por ser um participante “politicamente incorreto”. Especialistas avaliam que a postagem do deputado ligou o nome de Prior ao de Jair Bolsonaro, tornando secundárias as hashtags relacionadas diretamente ao presidente.

No dia da eliminação de Prior, o paredão com a cantora Manu Gavassi chegou aos assuntos mais comentados da rede social. De acordo com a empresa de inteligência digital AP Exata, entre as publicações que tinham o termo Bolsonaro, a hashtag mais utilizada foi #ForaPrior.

Na avaliação da empresa, o programa da Globo atingiu a agenda política do País, deixando para segundo plano hashtags levantadas por apoiadores do governo, como “BolsonaroTemRazão ou #PagaLogoBolsonaro, usada para cobrar o presidente pelo pagamento de R$ 600 aos informais durante a crise do novo coronavírus. A última das 10 hashtags mais associadas ao nome Bolsonaro na terça-feira foi #Coronavírus

Eduardo Bolsonaro afirmou que não assiste ao reality show, mas desejou boa sorte para Prior. Segundo ele, a cantora Manu Gavassi seria uma “militante de esquerda”. Já Prior, um “cara que é politicamente incorreto e ganhou apoio de quem odeia mimimi”. A publicação teve mais de 70 mil curtidas.

O ex-presidenciável Fernando Haddad, que disputou com Bolsonaro a última eleição, comemorou o resultado da votação do Big Brother. “Nunca assisti BBB, mas to tão feliz que o Prior saiu. Não sei de onde saiu, nem para onde foi, mas to feliz. Nem sei por que”, escreveu Haddad./ AE

 

Comente com Facebook