/Brasil registra primeira morte pelo novo coronavírus em São Paulo

Brasil registra primeira morte pelo novo coronavírus em São Paulo

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo confirmou nesta terça-feira (17/03), que foi registrada a primeira morte pelo novo coronavírus no Estado. É o primeiro registro de óbito pela doença no País. Ainda não foram divulgadas informações sobre o paciente pela secretaria.

Segundo balanço do Ministério da Saúde, o Brasil tem 234 casos confirmados da doença, que estão distribuídos por 15 Estados e o Distrito Federal.

De acordo com o último levantamento divulgado pela secretaria, nesta segunda-feira, 16, foram registrados 152 casos no Estado.

O secretário de Estado da Saúde, José Henrique Germann, e o coordenador do Centro de Contingência do Coronavírus de São Paulo, o infectologista David Uip, vão falar sobre o caso no início da tarde desta terça-feira, 17.

Os primeiros casos de coronavírus no Brasil por data

25 de fevereiro – 1º caso em SP- Homem de 61 anos que viajou à Itália

29 de fevereiro –  2º caso em  SP – Homem de 32 anos que viajou à Itália Funcionário da XP Investimentos

4 de março – 3º caso em SP – Colombiano residente em SP que viajou à Europa 5 de março – 4º, 5º e 6º casos em SP

– Adolescente de 13 anos do Colégio Bandeirantes e dois casos de transmissão local oriundos do primeiro paciente

5 de março – Caso no Rio e no Espírito Santo – Mulher de 37 anos (ES), mulher de 27 anos (RJ)

6 de março – Caso na Bahia – Mulher 34 anos (BA)

O primeiro caso homem de 61 anos

Na noite da terça-feira, 25, o Brasil confirmou o primeiro caso de coronavírus. Trata-se de um homem de 61 anos, residente em São Paulo e com histórico de viagens para a Itália, país que vive um surto da doença. Ele apresentou sinais brandos do vírus e foi orientado a permanecer em isolamento domiciliar.

O segundo caso funcionário da XP

O segundo caso do Brasil foi confirmado no sábado, 29, e o paciente também havia retornado da Itália para a cidade de São Paulo. O infectado é um homem de 32 anos que procurou o Hospital Israelita Albert Einstein (assim como o primeiro caso) para atendimento. Ele havia viajado a Milão e apresentou tosse, dor de garganta e dor de cabeça. Seu quadro foi considerado leve e estável e o homem também foi orientado a permanecer em casa./ AE

Comente com Facebook