/Weintraub fala mais do PT, esquerda e imprensa do que de Educação em redes sociais

Weintraub fala mais do PT, esquerda e imprensa do que de Educação em redes sociais

O Estadão já pediu a cabeça do ministro em Editorial, essa semana o ministro da Educação resolveu investir contra as universidades federais. Sem apresentar provas, Abraham Weintraub, disse em entrevista ao “Jornal da Cidade Online” que há “plantações extensivas de maconha” nas universidades federais, “a ponto de precisar de borrifador de agrotóxico”

A Folha fez um levantamento sobre as postagens do ministro em sua rede social favorita, a mesma de seus mentores, o Twitter. Ao analisar 444 mensagens publicadas em sua conta desde quando tomou posse até as 10h de sexta (22/11), excluindo respostas a outros tuítes, chegou ao seguinte resultado.

Quatro em cada dez mensagens trazem ataques, sejam ao PT (citado 41 vezes), sejam à esquerda, sejam à imprensa, a Folha foi criticada 11 vezes, e a Rede Globo, 29.

Em um terço das mensagens (147), o ministro trata apenas de educação, sem ataques ou rompantes ideológicos.

Sem experiência no debate de políticas públicas para sua área, Weintraub integra a ala mais ideológica da Esplanada, ao lado de Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos) e Ernesto Araújo (Relações Exteriores).

Quando questionado pela imprensa sobre o comportamento na rede, o ministro diz que a conta é pessoal e não reflete a posição do MEC.

No último dia 15, por exemplo, Weintraub produziu uma avalanche de publicações em defesa da monarquia, no dia em que se celebrava a Proclamação da República.

Após uma internauta dizer que ele, na monarquia, seria o bobo da corte, o ministro rebateu: “Prefiro cuidar dos estábulos, ficaria mais perto da égua sarnenta e desdentada da sua mãe”.O post foi apagado.

Comente com Facebook