/Cid e Randolfe já articulam frente de oposição para 2019

Cid e Randolfe já articulam frente de oposição para 2019

Cid Gomes (PDT) e Randolfe Rodrigues (Rede) se reuniram nesta quarta-feira (31/10), no Senado, para discutir os detalhes da formação do grupo de oposição ao presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL). Durante o encontro, o pedetista brincou ao dizer que Randolfe é o “mestre” e ele, o “aprendiz”. Uma das possibilidades é de que o senador da Rede seja o líder da bancada. Para Cid, os partidos terão conduta de um “bloco progressista”, mas sem apostar no “quanto pior, melhor”, em crítica indireta ao PT. 

A ideia é isolar o PT e formar um bloco de oposição independente, tanto no Senado, quanto na Câmara. O movimento pretende reunir uma “bancada” de oposição formada por Rede, PDT, PSB, PPS e PSB. Juntos esses partidos terão ao menos 13 senadores. Já na Câmara, os líderes do PC do B, PDT e PSB voltaram a se reunir nesta quarta para articular uma frente de oposição sem a participação do PT.

Ao formar o bloco no Senado, os partidos reunirão um número de parlamentares maior do que o próprio MDB, o maior partido da Casa, com 12 senadores a partir da próxima legislatura. Além disso, a ideia do grupo é se diferenciar do PT, que teria uma bancada menor, de seis senadores a partir de 2019.  O cálculo leva em conta os cincos senadores eleitos pela Rede, os quatros do PDT, e mais quatro de PSB e PPS, que contam com dois parlamentares cada. Há ainda a possibilidade de o bloco ganhar um 14º integrante, caso o senador Reguffe (sem partido-DF) aceite convite para atuar em conjunto.

 

Comente com Facebook