/Esfaqueador de Bolsonaro agiu sozinho, conclui Polícia Federal

Esfaqueador de Bolsonaro agiu sozinho, conclui Polícia Federal

A Polícia Federal finalizou nesta sexta-feira (28/09), o primeiro inquérito que investigou o ataque de Adélio Bispo ao candidato ao Palácio do Planalto Jair Bolsonaro (PSL) e concluiu que ele atuou sozinho no dia do crime, motivado pelo “inconformismo político”.

Um novo inquérito será aberto para que PF investigue os dados telefônicos e contatos mantidos por Adélio. As informações sobre a conclusão da investigação foram dadas pelo delegado Rodrigo Morais, responsável pela investigação na Superintendência da Polícia Federal de Minas Gerais. Ao longo da apuração, disse o delegado, a PF descobriu que Bispo chegou a tentar comprar uma arma de fogo, mas por causa da burocracia e dos custos desistiu da ideia.

Para chegar à conclusão da atuação isolada de Bispo, 50 policiais da PF analisaram 150 horas de vídeos, 600 documentos e 1.200 fotos. Além disso, foram analisados 2 terabytes de informações encontradas com Bispo e de quebras de sigilo telefônico, bancários e telemático.

Comente com Facebook