/Portugueses são maioria entre estrangeiros com trabalho formal no Ceará

Portugueses são maioria entre estrangeiros com trabalho formal no Ceará

O Ceará tem 129 portugueses com trabalho formal, sendo a nacionalidade com maior número de pessoas com carteira assinada no estado. Em seguida aparecem os coreanos, com 88 vagas formais, a maioria deles atuando no Complexo Portuário do Pecém. O ranking registra ainda 71 italianos, 64 espanhóis e 53 argentinos.

Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (1º) e são referente ao ano de 2016. São 405 estrangeiros no mercado formal cearense, 5.169 no Nordeste e 115.961 em todo o Brasil.

Em todo o Brasil, são 26.127 haitianos no mercado de trabalho, o país estrangeiro mais presente na força de trabalho nacional. Em segundo lugar na lista dos trabalhadores vindos de outros países para o Brasil estão os portugueses, com 9.088 vínculos.

“A forte presença de trabalhadores portugueses no Brasil é histórica, decorrente dos laços socioeconômicos que se formaram entre essas duas nações desde a época da colonização e que continuam na atualidade. Lembremos que o Brasil é a maior nação lusófona no mundo, o que fortalece sua atração junto aos demais estados lusófonos, como o próprio Portugal”, diz o ministro do Trabalho em exercício, Helton Yomura.

Europeus no Nordeste

No Nordeste os europeus que predominam. Segundo o Coordenação Geral de Imigração do Ministério do Trabalho, Luiz Alberto, eles trabalham principalmente nas cidades turísticas e no ramo de hotelaria.

A exceção é Ceará, onde existe um número grande de coreanos. “No Ceará fica a Companhia Siderúrgica do Pecém, que é coreana e veio para o Brasil a partir de um consórcio com a Vale do Rio Doce”, explica./G1

Comente com Facebook