/Um “come” gente e a outra “mata”. Por Reginaldo Silva

Um “come” gente e a outra “mata”. Por Reginaldo Silva

As declarações infelizes de Jair BolsonaroGleisi Hoffmann tomaram conta da imprensa nos últimos dias e servem de alerta para que o povo brasileiro fique atento às eleições deste ano e principalmente a quem vamos entregar o comando da nação..

A colunista Eliane Cantanhêde, do Estadão, em seu artigo “Perdendo as estribeiras” jogou luz na sombra dos dois principais concorrente ao Palácio do Planalto, que no momento lideram as pesquisas eleitorais.

A presidente do PT Gleice Hoffmann, que tem o ex-presidente Lula como o líder das pesquisas, declarou no site Poder360 que “para prender Lula, vai ter de matar gente.”

Jair Bolsonaro disse em entrevista ao mesmo jornal da colunista que o auxílio moradia da Câmara “serve para comer gente”.

Um “come” e o outra “mata”.

Jair diz ser antipolítica e já tem 7 mandatos de deputado federal, colocou a mulher na política e tem três filhos que exercem mandatos eletivos:  Eduardo é deputado federal, Flávio, estadual, e Carlos, vereador. E se Bolsonaro gostasse de política. Como seria?

Gleisi defende abertamente o regime venezuelano, uma ditadura que mata e persegue as pessoas pelo simples fato de pensarem diferente. Não foi para isso que nós brasileiros, lutamos para acabar com a Ditadura? Dilma, eleita com o slogan de ” coração valente”, demonstrava justamente esse espírito de luta contra a ditadura e a favor da liberdade.

Mesmo caminhando a passos lentos, o Brasil está mudando. A informações chegam mais rápido e a máquina da enganação já não funciona “como dantes no quartel de Abrantes”.

Não é colocando a vida em risco do povo trabalhador desse país e intimidando a Justiça que vamos chegar a presidência. Muito menos com discurso fácil e enganador que se chega ao posto máximo da nação.

Lula precisa provar sua inocência e Bolsonaro provar que estar realmente preparado para governar o país. Os dois lideram as pesquisas, mas não é matando e comendo gente que se resolve os graves problemas brasileiros.

(Reginaldo Silva, Ceara Noticias)

 

Comente com Facebook