/Barra do Ceará: ganha unidade de acolhimento para usuários de álcool, crack e outras drogas

Barra do Ceará: ganha unidade de acolhimento para usuários de álcool, crack e outras drogas

O prefeito Roberto Cláudio inaugura, nesta sexta-feira (29/12), às 9 horas, a Unidade de Acolhimento Infanto-Juvenil (UAI) Mário Cleiton Marçal, localizada na Barra do Ceará, na Regional I. Com a entrega da nova unidade, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS), em parceria com a Coordenadoria Especial de Políticas sobre Drogas (CPDrogas), amplia o atendimento e o acolhimento para usuários de álcool, crack e outras drogas que buscam tratamento.

Os usuários poderão permanecer na unidade de acolhimento, voluntariamente, onde receberão todo suporte terapêutico necessário, mediante acompanhamento psicossocial dos CAPS AD, além do desenvolvimento de ações que reduzam as situações, de vulnerabilidade social e familiar. O tempo de permanência na Unidade de Acolhimento é de até seis meses.

A nova unidade conta com 10 leitos de acolhimento destinados às crianças e aos adolescentes, entre 10 e 18 anos incompletos, de ambos os sexos. Os usuários, que serão acompanhados por uma equipe multiprofissional, formada por enfermeiro, psicólogo, assistente social, auxiliar enfermagem, educador físico e educadores sociais, terão um ambiente confortável, que inclui dormitórios, área verde e de lazer com uma quadra esportiva, vestiários, área de convivência, banheiros acessíveis, lavabo, cozinha, refeitório e lavanderia.

Com este novo equipamento, o Município contabiliza cinco Unidades de Acolhimento entregues pela gestão. As duas primeiras foram inauguradas no bairro José Walter, Regional V, sendo uma masculina (15 vagas) e uma feminina (15 vagas). Já terceira está localizada no bairro Dias Macêdo, com 12 leitos destinados às pessoas maiores de 18 anos, do sexo masculino. A última unidade, localizada na Cidade 2000, na Regional II, foi inaugurada no último dia 27 de dezembro e possui 12 leitos de acolhimento destinados para pessoas maiores de 18 (dezoito) anos, do sexo feminino.

Além destes, a Rede de Atenção Psicossocial de Fortaleza conta, atualmente, com 15 Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), entre CAPS Geral, CAPS AD e CAPS Infantil, além de três Residências Terapêuticas e leitos de assistência psicossocial.

Comente com Facebook