/Nova Russas: Jeová Mota ou Bruno Pedrosa? afinal quem conseguiu a reconstrução da estrada até a Cruzeta?

Nova Russas: Jeová Mota ou Bruno Pedrosa? afinal quem conseguiu a reconstrução da estrada até a Cruzeta?

A razão sempre movimentou a existência humana na busca pela verdade. Esse pensamento foi palco de batalhas de  pensadores iluministas de René Descartes até os dias de hoje.

Jeová Mota, Bruno Pedrosa e o prefeito de Nova Russas travam uma batalha de paternidade pela recuperação da estrada que liga Nova Russas a Cruzeta, entroncamento que liga as Cidades de Nova Russas, Ararenda, Poranga e Ipaporanga que utilizam aquele trecho para se deslocarem até a capital cearense.

Fazendo o percurso inverso, Tamboril, Monsenhor Tabosa e Catunda utilizam aquela estrada para comercialização com o município de Nova Russas. Daí a sua importância.

Essa estrada, para restabelecimento da verdade, já foi pedida por muitas lideranças políticas de Nova Russas e inclusive de outros municípios.Tanto Jeová Mota quanto Bruno Pedrosa apresentaram requerimentos solicitando a recuperação da CE 265. Como é uma reivindicação antiga, a temporalidade é apenas um detalhe.

Por que ela teria sido liberada somente agora?

Ou melhor, por que o Deputado Jeová Mota anunciou na Tribuna da Assembleia Legislativa no dia do aniversário do município de Nova Russas que o Governador havia autorizado o Departamento de Estradas e Rodagens (DER) a fazer o projeto e posteriormente a liberarão da obra?

Por que o Bruno Pedrosa não anunciou no mesmo dia?

Por que o Deputado Jeová Mota obteve essa informação em primeira mão?

Por que o prefeito Rafael Pedrosa reivindica a paternidade dessa obra?

Por que os outros prefeitos das demais cidades não estão reivindicando o mesmo ofício?

Dessas sete cidades, quantos prefeitos votam com Jeová Mota e quantos votam com Bruno Pedrosa?

Quem tirou mais votos nas sete cidades da região?

Nas eleições passadas para governador, quais dos dois deputados votaram em Camilo Santana no primeiro e segundo turno?

Ao responder essas perguntas chegaremos a paternidade da obra. Na busca pela razão, as perguntas valem mais do que as respostas prontas e acabadas.

Mais importante que a paternidade, é execução da própria obra. Cabe ao povo o veredicto final!

Penso logo existo!

(Ceará Notícias/Reginaldo Silva)

 

 

 

 

 

 

Comente com Facebook