/A vida por um clique. Por Ruy Castro

A vida por um clique. Por Ruy Castro

Dia sim, dia não, o presidente Michel Temer é mencionado em algum episódio envolvendo empreiteiras matreiras, doleiros fuleiros, matadouros comprometedores, porões secretos, gravações clandestinas, compra de silêncio, homens da mala, corrupção passiva, organização criminosa, obstrução da Justiça e até obras na casa da sogra –aliás, seu governo é uma grande casa da sogra. Também dia não, dia sim, Temer vem a público declarar: “Jamais colocaria minha biografia em risco”.

Na condição de profissional da área, lamento informá-lo de que isso não depende dele. Temer deveria preocupar-se com a vida que leva –não com a maneira com que ela será contada. Por mais que, graças aos seus altos cargos, esteja em posição de apagar pistas, silenciar fontes e até contratar “biógrafos” que o deixem bem na fita, ele ficará surpreso com o volume de informações que um biógrafo de verdade poderá levantar a seu respeito. E não será preciso nem apelar para seus inimigos. Entrevistar seus amigos bastará.

Temer tem uma capacidade insuperável de se cercar de gente cujas biografias, estas, sim, envolvem propinas, achaques, chicanas, trapaças, desvios, emendas, favores e, simplesmente, assaltos a toda espécie de patrimônio. São os que vêm com ele de longa data e o “auxiliam” nos governos de que participa. Basta a um desses amigos se dispor a limpar a própria biografia para respingar lama em Temer.

Passar à posteridade como um sólido estadista é também uma obsessão dos nossos ex-presidentes FHC e Lula. Tudo que fazem, dizem e desdizem hoje, com estupendo cinismo, destina-se a lustrar suas biografias. Mas podem ir tirando o cavalo da chuva. Com as novas tecnologias, ficou impossível copidescar o passado. Onde quer que se escondam, os fatos só dependem de um clique para vir à tona.

( Folha de SP)

Comente com Facebook