/Marketing político e eleitoral. Por Reginaldo Silva

Marketing político e eleitoral. Por Reginaldo Silva

Passadas as eleições é hora de juntar os cacos. Vencedores e perdedores, todos ficaram com muitas pendências para  serem resolvidas.

Entre a resolução de uma pendência e outra, surgem sempre várias dúvidas? No caso dos perdedores, o questionamento, qual foi o erro? No caso dos vencedores,  as reflexões eleitorais também devem ser feitas sob o risco  de serem penalizados nos próximos pleitos.

Costumo dizer que campanha eleitoral é como banda de música, todos os instrumentos devem estar em perfeita harmonia. Quando um elemento destoa, o maestro perde a regência, os músicos se enrolam e todo o trabalho vai para o espaço. Portanto, trata-se de um conjunto de fatores, onde todos são importantes.

Hoje, quero compartilhar com nossos leitores, um dos erros mais comuns cometidos pelos nosso gestores. A distinção de Marketing Eleitoral e Marketing Político.

O Marketing Eleitoral tem objetivo específico, período curto e busca atingir apenas o eleitor naquele  espaço de tempo.

O Marketing Político tem objetivo Geral, contínuo e tem o objetivo de atender todas as camadas sociais.

Ambos se complementam, mas cada um deve ser trabalhado no seu devido tempo.

Muitos gestores passam quatro anos sem se comunicar com a população, nos momentos bons e ruins, buscando esse contato apenas no período eleitoral. Antes isto era possível, mas, hoje devido o advento da internet, onde todos tem acesso a informação, a grande maioria não aceita esse tipo de comportamento e acaba rejeitando o marketing de campanha.

Dar conhecimento a população das ações que estão sendo executadas no município é obrigação dos gestores e o povo fica satisfeito em tomar conhecimento daquilo que está sendo realizado na sua cidade.

Muitas pesquisas apontam que a população não tem conhecimento de obras de determinados gestores, porque não fizeram o marketing político no tempo certo.

O marketing quando é feito com ética e responsabilidade, pensando principalmente no bem estar da população, torna-se um importante canal de comunicação e interatividade.

Fica a dica: marketing político se faz ao longo dos 4 anos. O marketing eleitoral é apenas o complemento do marketing político.

Sobre o Autor

Reginaldo Silva- professor, historiador, radialista e consultor de marketing

sugestões, críticas e contatos

[email protected]

Comente com Facebook