/Número de roubos e furtos cresce em dezembro de 2015 no Ceará

Número de roubos e furtos cresce em dezembro de 2015 no Ceará

Casos de furto tiveram alta pela primeira vez desde julho, com aumento de 16,8%. Já os crimes de roubo cresceram 27,9%

segurança19/01/2016

Número de roubos e furtos cresce em dezembro de 2015 no Ceará

Casos de furto tiveram alta pela primeira vez desde julho, com aumento de 16,8%. Já os crimes de roubo cresceram 27,9%

123
notícia 1 comentários

Thiago Paiva [email protected]

Dezembro foi o mês mais violento do segundo semestre de 2015 no Ceará, com relação aos crimes de roubos e furtos, segundo a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). Levantamentos da pasta apontam que o número de ocorrências do tipo aumentou em todas as regiões do Estado no período, numa comparação com 2014. Durante os últimos 31 dias do ano foi registrado o maior número absoluto de crimes desde julho, quando a SSPDS retomou a divulgação dos dados sobre estes tipos de crime.
Nos casos de furto, considerado o ato de subtrair algo alheio sem violência ou grave ameaça, dezembro apresentou alta de 16,8%. Foi a primeira vez que o número subiu no ano. Houve, no total, 4.730 casos. Já no acumulado dos seis meses derradeiros, foram 23.436 ocorrências, com queda de 6,4%. A média diária foi de 129 ocorrências.
Já nos chamados Crimes Violentos contra o Patrimônio (CVPs), que incluem todos os tipos de roubo, exceto o latrocínio (roubo seguido de morte), e que, ao contrário dos furtos, são praticados mediante grave ameaça ou violência, o índice cresceu 27,9% no mês. Foram 5.384 casos. Os números também apresentaram alta considerando todo o semestre, de 5,6%. Foram praticados 27.748 crimes em seis meses. A média foi de 174 por dia.


Dias e horários

Somente em dezembro, Fortaleza registrou 2.808 casos de furto. Isso significa que a Capital concentrou sozinha 59,3% das ocorrências. Houve alta de 25,1% nos casos. Na Região Metropolitana (RMF), houve 625 registros (alta de 16,4%). Na Região Norte, 593 (0,2%). Já no Sul, foram 704 casos (3,8%). A maior incidência dos furtos se deu nas quartas-feiras, com 16,9% dos casos. O horário com registros mais recorrentes foi das 6 horas às 11h59min, concentrando 35,6% das ocorrências.

Entre os registros de roubo, que impactam diretamente na sensação de segurança, Fortaleza contabilizou 3.557 ocorrências, o que representa 66% do todo. O índice aumentou 29,7%. A RMF apresentou crescimento de 23,8%, com 743 casos. No Norte, foram 462 assaltos (alta de 7,9%). Por fim, o Sul concentrou 622 crimes (crescimento de 41,7%). A maior incidência dos furtos se deu nas terças-feiras, com 18,4% dos casos. O horário com registros mais recorrentes foi das 18 horas às 23h59min, concentrando 34% das ocorrências.
O POVO procurou o comandante do Policiamento da Capital (CPC), coronel Francisco Souto, para saber quais os motivos que podem ter provocado o aumento dos crimes e que providências seriam adotadas. Entretanto, o coronel informou que preferia não se posicionar por motivos institucionais, já que não havia sido informado oficialmente sobre os dados.

 

 

Comente com Facebook