/Autoridades pedem quase dois anos de prisão para Messi por fraude fiscal

Autoridades pedem quase dois anos de prisão para Messi por fraude fiscal

A absolvição no Ministério Público espanhol não foi suficiente para que Messi respirasse aliviado por conta das acusações de fraude fiscal entre 2007 e 2009. Nesta quinta-feira, o craque do Barcelona recebeu pedido de prisão por parte do juiz de Gavà, cidade na Catalunha, e irá ao tribunal por conta da acusação de sonegação de 4,1 milhões euros no período, assim como seu pai, Jorge Messi. Caso seja condenado, o argentino pode passar até 22 meses e meio na cadeia.

 A investigação do MP tinha apontado que o pai de Messi foi o responsável pelos delitos, ainda assim o craque segue na mira da Justiça. Mesmo com o parecer favorável a Messi, a Receita Federal decidiu manter a acusação por indicação do juiz em seu processo. A situação de Jorge Messi, entretanto, é bem pior, e o próprio Ministério Público pede prisão de 18 anos.

A investigação da Justiça espanhola teve início em 2013, com base em uma denúncia do jornal “El País”, e tem como alvo um suposto esquema para não declarar um montante que era desviado para empresas em paraísos fiscais e contratos de prestação de serviços em outros países. Depois, este dinheiro voltava livre de impostos para a Espanha.

Messi será julgado pela Justiça espanhola por sonegação fiscal entre 2007 e 2009 (Foto: Getty Images)

No mesmo ano, Messi e seu pai tiveram que prestar depoimento – na época, Jorge Horacio chegou a pagar  € 5 milhões à Receita espanhola para evitar a responsabilidade civil diante da acusação de fraude. Neste ano, em junho, o jogador teve um recurso contra a acusação negado pela Justiça, mesmo depois que seu pai e empresário assumiu a autoria do delito.

(G1)

Comente com Facebook