/Roberto Cláudio nomeia novos secretários

Roberto Cláudio nomeia novos secretários

O prefeito Roberto Cláudio (Pros) anunciou, na tarde de ontem, dois novos nomes para compor o primeiro escalão da Prefeitura de Fortaleza.  O ex-vereador e economista Jaime Cavalcante será o novo secretário de Educação de Fortaleza e Adahil Fontenele, ex-secretário de Infraestrutura no governo Cid Gomes (Pros), irá assumir a coordenadoria das regionais de Fortaleza. Ambos devem tomar posse na próxima semana.

Jaime assume a Educação após o deputado Ivo Gomes (Pros) ter sido indicado para a secretaria das Cidades do Governo do Estado e, portanto, inviabilizando seu retorno. Antes de ser indicado para a pasta, ele estava atuando como secretário-executivo da Secretaria de Finanças de Fortaleza e já atuou na Secretaria de Educação no Governo Tasso Jereissati.  Jaime avalia sua ida para a pasta da Educação como um grande desafio, afirmando que pretende da continuidade ao trabalho que vinha sendo realizado pelo ex-gestor, Ivo Gomes.

“Com certeza é um desafio muito grande, para quem está assumindo uma pasta dessa amplitude, mas agora é chegar, sentar, reunir a equipe e avaliar quais são os projetos prioritários e quais são os projetos que vão nortear nossa gestão. Mas adianto que pretendo dar continuidade ao excelente trabalho que já vinha sendo feito pelo secretário anterior, Ivo Gomes”, enfatizou Jaime.

Já Fontenele assume a coordenadoria das regionais no lugar do vice-prefeito, Gaudencio Lucena (PMDB), isolado da administração desde que rompeu politicamente com RC por conta da disputa eleitoral para o governo do Ceará, quando Lucena coordenou a campanha de Eunicio Oliveira (PMDB) na disputa, e o prefeito atuou ativamente na campanha de Camilo Santana (PT).

DESNECESSÁRIA

Para Gaudencio, a coordenadoria das regionais é completamente dispensável. Segundo o vice-prefeito, que esteve à frente da pasta durante os últimos dois anos, a Secretaria de Conservação dos Serviços Públicos daria conta do trabalho que é feito na coordenadoria.

“Todas as decisões e autorizações saem da Secretaria de Conservação dos Serviços Públicos. É um cargo inerente, porque não tem nenhuma autonomia. O que o prefeito deveria fazer era extinguir a função. Quando eu pedi para sair, é porque a pasta de Conservação já tinha de fato os poderes de decisão. A função da coordenadoria das regionais é perfeitamente resolvida, e até mesmo melhor, pelo secretário de Conservação; isso iria da atém mesmo muito mais agilidade nos tramites, que de toda maneira tem que passar pela pasta”, apontou.

Gaudencio ainda informou que não recebia nenhuma remuneração para exercer a função, mas uma pessoa, não integrante do governo municipal, assumindo o cargo, a Prefeitura terá que pagar um salário ao novo gestor. “Eu estava lá como vice-prefeito e não recebia remuneração por estar a frente da coordenadoria. Agora ele (Roberto Cláudio) terá que pagar um salário para quem for assumir a pasta, o que irá gerar mais um gasto para o município, gasto esse, desnecessário. A manutenção da coordenaria é apenas para dar emprego a aliados”, apontou.

MUDANÇAS

A expectativa é que Roberto Cláudio realize novas mudanças em seu governo nas próximas semanas. Ontem, o prefeito viajou a Brasília para participar de audiência nos ministérios das Cidades e do Turismo, além de ir tratar sobre recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da educação (FNDE).

O Estado Ceará

Comente com Facebook