/Em reuniões breves, Camilo pede apoio para governar

Em reuniões breves, Camilo pede apoio para governar

 

Sinalizando abertura de diálogo com os parlamentares, o governador Camilo Santana (PT) causou boa impressão na nova bancada da Assembleia Legislativa, inclusive entre opositores, após convocar os deputados para reunião breve no Palácio da Abolição. Os encontros tiveram início na última quarta-feira e devem seguir até a próxima terça-feira. Ao menos 24 parlamentares já se reuniram com o gestor estadual, que evitou discutir temas como a reforma administrativa e a nova direção do Legislativo.

Segundo deputados ouvidos pelo Diário do Nordeste, o governador cearense, durante a reunião, preferiu se limitar a pedir apoio na Assembleia e demonstrar seus planos e preocupações acerca da gestão. As inquietações mais claras do governador, conforme apontaram os parlamentares, são a possibilidade de mais um ano de seca e o elevado custeio da máquina pública.

Ontem, Moisés Braz (PT) foi o primeiro deputado do dia a se reunir com Camilo. Na conversa, diz o parlamentar, o chefe do Executivo cearense falou sobre projetos e perspectivas de futuro. “Das preocupações que está tendo, principalmente nas áreas da seca, da saúde e da segurança, ele quer que a gente faça uma grande parceria”, destacou. Já o deputado eleito Carlos Felipe (PCdoB) relatou que o principal assunto debatido no encontro foi a Saúde, área central de atuação do parlamentar.

Oposição

Para o deputado Roberto Mesquita (PV), que pretende integrar o bloco de oposição na Assembleia Legislativa, a postura mantida até agora pelo governador não suscitou motivos para embates com opositores. “Eu não vejo como fazer oposição nesse primeiro momento, com as virtudes que tenho visto até agora. Com o andar da carruagem, com as ações sendo executadas, pode ser que venham a surgir. Mas o que ele tem demonstrado é respeito e vontade de dialogar, o que dá um pé no freio na postura oposicionista”.

Mesquita ponderou, no entanto, discordar da criação de novas secretarias em um momento que exige contenção de despesas. Sobre a breve reunião, ele afirmou que Camilo deixou a melhor das impressões. “Se esse sentimento que vem sendo mostrado pelo governador vier para a prática, vamos encontrar um Ceará com crescimento e mais diálogo e interação entre o Executivo e o povo cearense, através da Assembleia”, ressaltou.

Ao declarar que se reuniu com parlamentares que apoiaram o senador Eunício Oliveira, adversário de Camilo na disputa pelo Governo, Mesquita apontou que o governador reconheceu o papel da oposição para a democracia. Também integrante do bloco oposicionista, Carlos Matos (PSDB) afirmou ter colocado para o governador que todos desejam contribuir para melhorar o Estado.

“O que para nós significa apontar erros quando enxergarmos, sermos propositivos e cobrarmos”, alega.

Já Heitor Férrer (PDT), que apesar de não integrar o bloco de oposição por conta de decisões partidárias, mantém postura de independência, avaliou que o encontro com Camilo foi uma cordialidade – segundo o parlamentar, a reunião durou cerca de 15 minutos. “Coloquei que ele conhecia meu perfil, de procurar ser no máximo isento de paixão e de ódio, e procurar sempre o sentimento de justiça. Aquilo que considere uma boa prática estarei ajudando. Aquilo que entender que não é uma coisa boa para o Estado ou para a sociedade estarei do lado oposto”.

De acordo com o pedetista, Camilo afirmou que o governo está aberto a sugestões e pediu apoio à Assembleia, de uma maneira geral, para promover boas ações para o Estado. Sobre a medida anunciada pelo governo de reduzir o custeio da máquina para adequar o Ceará à situação econômica do País, Heitor afirmou apoiar a decisão, desde que os cortes não afetem o bom desempenho da máquina.

Assim como os deputados de oposição, legisladores da situação debateram os mesmos temas com o governador Camilo. “Foi uma visita de cortesia, onde o governador mostrou estar muito preocupado com a possibilidade de ter um inverno irregular”, relatou o deputado Welington Landim (PROS), último a ser recebido na terça-feira.

Semiárido

“Foi para partilhar suas intenções, quais as ações para os primeiros momentos, ter a Assembleia como uma parceira”, acrescentou Sérgio Aguiar (PROS). O parlamentar aproveitou o momento para colocar algumas demandas para o governador, como a instalação do estaleiro naval em Camocim e a ampliação da área do semiárido para outros 33 municípios, entre os quais Fortaleza. “Ele disse que concordava e que era concebível, já que os municípios têm essa característica”, garantiu.

Camilo Santana seguirá recebendo os parlamentares na tarde de hoje e na próxima terça-feira. Ontem, o governador cearense se reuniu com Moisés Braz (PT), Carlos Felipe (PCdoB), Silvana Oliveira (PMDB), Tin Gomes (PHS), Bruno Pedrosa (PSC), Gony Arruda (PSD), Capitão Wagner (PR), Walter Cavalcante (PMDB), Aderlânia Noronha (SD), Manoel Duca (PROS), Antônio Granja (PROS) e Júlio César (PTN).

Fonte: Diário do Nordeste

Comente com Facebook