/Fundo eleitoral pode ficar em 2,5 bilhões, líderes partidários querem garantia pública do governo que não será vetado

Fundo eleitoral pode ficar em 2,5 bilhões, líderes partidários querem garantia pública do governo que não será vetado

O governo já sinalizou o veto ao fundo eleitoral de R$ 3,8 bilhões, líderes do Congresso já admitem reduzir a verba para R$ 2,5 bilhões. Em reunião nesta terça-feira (10/12), para fechar acordo sobre votações no Legislativo até o fim do ano, os parlamentares ouviram que o novo valor não enfrentaria resistência do presidente Jair Bolsonaro.

Deputados avisaram que aceitam o acordo caso recebam uma garantia pública de que o presidente não vetará o fundo. Partidos como PP e PL ainda resistiam à mudança. No fim da noite, Bolsonaro afirmou que não mandou recado ao Congresso e que não falou sobre o assunto.

Embora a proposta de R$ 2,5 bilhões seja inferior ao que foi planejado no Orçamento, ainda é maior do que a verba destinada às campanhas eleitorais em 2018: R$ 1,7 bilhão.

Comente com Facebook